Espaço-tempo do espetáculo "Entrevista com Stela do Patrocinio", de Georgette Fadel, Lincoln Antonio e Juliana Amaral.

curriculos

GEORGETTE FADEL – Atriz formada pela Escola de Arte Dramática da USP e diretora formada pelo Departamento de Artes Cênicas da ECA, USP. Professora de interpretação na Escola Livre de Teatro de Santo André e no Estúdio Nova Dança, São Paulo. Prêmio Shell 2007 de Melhor Atriz por Gota d’água, um breviário.
Com a Cia. S.Jorge de Variedades dirigiu Pedro o cru, de Antonio Patricio, Um credor da fazenda nacional, de Qorpo-Santo, Biedermann e os incendiários, de Max Frisch e Quem não sabe mais quem é, o que é e onde está, precisa se mexer, vencedora do Prêmio Shell 2009 na Categoria Especial. Dirigiu ainda Primeiro amor, de Samuel Beckett, com Marat Descartes (vencedor do Prêmio Shell 2007 como Melhor Ator), Love n blembers, dramaturgia de Georgette Fadel e elenco, Santa Luzia passou por aqui com seu cavalinho comendo capim, no Sesi SP e Bartolomeu, o que será que nele deu ?, com o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, entre outras.
Como atriz, atuou em Rainha[(s)] – duas atrizes em busca de um coração, adaptação de Mary Stuart de Schiller e direção de Cibele Forjaz, Anjo negro – lembrança de uma revolução: a Missão, adaptação de Nelson Rodrigues e Heiner Müller e direção de Frank Castorf, As Bastianas, direção de Luis Mármora, Esperando Godot, direção de Cristiane Paoli-Quito, Marat-Sade, de Peter Weiss e direção de Francisco Medeiros, entre outras. Com a Cia. do Latão atuou em Ensaio para Danton, Santa Joana dos Matadouros e O nome do sujeito.

LINCOLN ANTONIO – Pianista, compositor e produtor cultural. Formado em Composição e Regência pelo Instituto de Artes da UNESP.
No teatro, como diretor musical, compositor e arranjador, trabalhou com Marco Nanini (Hello Gershwin!, De rosto colado, O médico e o monstro), Bibi Ferreira (Na bagunça do teu coração) e Márcio Aurélio (O espírito da terra), entre outros. Com a Cia. do Latão e o diretor Sergio de Carvalho realizou O Catálogo, Ensaio para Danton, Santa Joana dos Matadouros, Ensaio para o Latão, O Nome do Sujeito, João Fausto e A Comédia do Trabalho. Trabalhou ainda com a Cia. São Jorge (Pedro o Cru), As Graças (Clarices, Noite de Reis e Tem, mas acabou), Cia.Fraternal (As três graças), Cia.Livre (Raptada pelo raio), Maria Alice Vergueiro (Gota d’água) e Ester Goes (Determinadas pessoas – Helene Weigel). Em 2009 foi indicado ao Prêmio Shell pela música do espetáculo Rainha[(s)] – duas atrizes em busca de um coração, dirigido por Cibele Forjaz.
Gravou os cds O ouvido das canções, Cavalo de Praia – sambas da ilha e Quintal, este com o cantor Ney Mesquita. Foi semifinalista do 3o Prêmio Visa MPB – Compositores, edição de 2000. Participou da Orquestra Scotland Brasil e realizou concertos em São Paulo, Curitiba e outras cidades do Reino Unido, como Glasgow, Edimburgo e Londres. Gravou com Suzana Salles (Concerto Cabaret, As sílabas), Cida Moreira (Interpreta Chico Buarque), Péricles Cavalcanti (Blues 55 e O Rei da Cultura), Chico Saraiva (Trégua e Saraivada), Ceumar e Dante Ozzetti (Achou), Juçara Marçal e Kiko Dinnuci (Padê), entre outros.
Integra o grupo A Barca que gravou os cds Turista aprendiz, Baião de princesas e a caixa de cds e dvd Trilha, toada e trupé. É fundador da Cooperativa de Música de São Paulo. ouça outras músicas no myspace

JULIANA AMARAL – Juliana Amaral, 35 anos, é cantora, compositora, atriz, produtora e gestora cultural. Tem dois discos lançados pela gravadora Lua Music: Águas daqui (2002) e Juliana Samba (2007). Apresenta-se às quintas-feiras, desde 2004, no Ó do Borogodó, casa noturna de samba e choro na cidade de São Paulo. Foi funcionária por 5 anos da Secretaria Municipal de Cultura, na implantação e coordenação de projetos e políticas públicas. Integrante do estúdio RISCO, atua também nas áreas de arte gráfica, direção de arte, design e comunicação. ouça outras músicas no myspace

JULIA ZAKIA – Formada em Audiovisual pela ECA – USP, com especialização em Direção de Fotografia de cinema e vídeo e Direção de Cinema. Dirigiu os documentários O Chapéu do meu avô (2004) e Tarabatara (2007) e as ficções Suite Anonimato (2005), A Estória da Figueira (2006) e Pedra bruta (2009). Fez a direção de fotografia de Chorume (2005) e Super Humanos. Faz parte do Gato do Parque, grupo que pesquisa cinema e vídeo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s